Escreva para pesquisar

DESTINOS INTERNACIONAIS Europa Portugal

Como ir à Cascata do Pincho

Compartilhar

Serra d’Arga: como ir à Cascata do Pincho

O destaque de hoje vai para as Cascatas da Ferida Má, uma das mais belas atrações naturais de Portugal. E nós, apaixonados que somos por cascatas e praias paradisíacas, já as fomos conhecer. Popularmente chamada como Cascata do Pincho, o local é formado por uma paisagem natural deslumbrante, com várias quedas d’água e lagoas cristalinas, perfeitas para relaxar e aproveitar momentos com quem se ama. Nos dias quentes de verão, a experiência de um banho refrescante é sempre irresistível. Veja neste guia turístico como ir à Cascata do Pincho, o que levar e onde ficar a dormir nas proximidades.

como ir à Cascata do Pincho

Cascata do Pincho (Serra d’Arga, Viana do Castelo)

como ir à Cascata do Pincho

A Cascata do Pincho não é muito alta, no entanto a beleza da piscina natural que cerca a queda d’água é mesmo de apaixonar qualquer um.

Nos dias de verão ensolarados, a transparência das águas cristalinas do rio Âncora é capaz de causar emoção entre os apaixonados do mergulho e, claro, de fotografias.

Prepare o smartphone e a máquina fotográfica! A Cascata do Pincho será irresistível a tirar muitas fotos e a fazer vídeos incrível.

Onde fica a Cascata do Pincho ou Cascatas da Ferida Má

Consegue pensar em melhor remédio para o corpo e a mente do que um mergulho nas águas cristalinas das piscinas naturais da Cascata do Pincho?

Alimentada pelas águas fascinantes do rio Âncora, a Cascata do Pincho fica na freguesia de Montaria em plena Serra d’Arga, e faz parte dos 36 geossítios mais importantes do Geoparque Litoral de Viana do Castelo.

A região constitui uma das áreas mais emblemáticas do Alto Minho, concentrando belos cenários salpicados de bosques, cascatas e lagoas com intensos tons de azul e verde-esmeralda, dando um ar paradisíaco ao lugar. 

Aproveite e confira as dicas da localização exata e descubra a seguir como ir de carro à Cascata do Pincho, dentre outras informações úteis. 

Coordenadas GPS da Cascata do Pincho – Serra d’Arga

Latitude: 41°47’49.5″N

Longitude: 8°45’14.0″W

Dicas para chegar de carro à Cascata do Pincho 

como ir à Cascata do Pincho

É relativamente fácil dar com a Cascata do Pincho. A pequena localidade de Amonde, no Concelho de Viana do Castelo, é uma das principais portas de entrada para visitar facilmente a cascata.

Após chegar em Amonde pela N305 siga pelo estradão de paralelo durante aproximadamente 3 km. No decorrer do trajeto vai encontrar placas indicativas das Cascatas da Ferida Má (Pincho). Não tem erro!

Terminando a estrada de paralelo começa o pequeno trilho que dá acesso à base da Cascata do Pincho. A partir daí só tem de percorrer a pé alguns metros pelo caminho de terra que acompanha o percurso do rio, e logo chegará à cascata. Veja a localização e o trajeto no Google Maps.

Trilho da Cascata do Pincho – PR5 Viana do Castelo – Serra d’Arga

O Trilho do Pincho começa e termina no Largo do Souto, na Freguesia de Montaria – Serra d’Arga. O trail circular tem uma extensão de cerca de 10 quilómetros.

Os viajantes mais destemidos e aventureiros vão amar explorar o Trilho do Pincho, enquadrado no famoso percurso pedestre PR5 VCT. 

Os principais atrativos do Trilho do Pincho são a Cascata do Pincho, a Porta do Sítio da Serra d’Arga, o Antigo Viveiro Florestal, os Moinhos da Costa, a Igreja Paroquial e o Calvário da Montaria.

O trajeto está devidamente sinalizado e usufrui de zonas de sombra com vários recantos lindos para relaxar e recuperar o fôlego. A duração do percurso é de aproximadamente 3 horas com grau de dificuldade médio. 

Distância do percurso: 9,7 km

Trilho: circular e sinalizado

Dificuldade técnica: Moderada

Local de Partida/Chegada: Largo do Souto, Montaria, Serra d’Arga

Atenção ao Trilho do Pincho e aos mergulhos

O Trilho do Pincho é um dos mais belos trilhos circulares existentes na Serra d’Arga. Os trilhos circulares possibilitam voltar ao local de partida, ao contrário dos trilhos lineares que implicam arrancar num ponto e terminar noutro totalmente diferente.

Atenção: não saia do trilho marcado e siga sempre as fitas de sinalização. Se possível faça o trilho acompanhado e comece a caminhada de manhã ou ao início da tarde, no máximo. Não se esqueça de levar o celular/telemóvel para ter ajuda do GPS e um mapa offline para o caso de entrar numa zona sem rede.

E já diz o ditado: “O seguro morreu de velho”. Por isso, muito cuidado com as pedras molhadas. O risco de levar um escorregão nestes lugares é grande. Fique atento! É imprescindível levar calçado adequado para trekking.

Além disso, lembre-se: como a água do rio está em constante movimento, a correnteza desloca as pedras menores e pode ainda haver troncos e galhos de árvores não detectáveis à primeira vista.

Por isso, é importante verificar sempre a profundidade antes de mergulhar nas piscinas naturais da Cascata do Pincho. Tirando isso é só curtir a paisagem e as boas energias em meio à natureza!

Dica: A sandália havaiana, por exemplo, não dá firmeza nenhuma aos pés. Então, prefira levar uma sandália papete para entrar na água e não machucar a sola dos pés nas pedras. 

O que levar na mochila

A Cascata do Pincho não tem apoio de cafés ou restaurantes. Então, se resolver passar algumas horas na Cascata do Pincho é bom ir prevenido com água e um pequeno farnel, além de traje de banho, toalha, calçado confortável e seguro para caminhar no trilho e entrar na água, chapéu, óculos de sol, protetor solar e uma máquina fotográfica e smartphone. O cenário é magnífico e rende fotos lindas e vídeos incríveis! Simplesmente imperdível! 

Cafés / Restaurantes perto da Cascata do Pincho

Um dos cafés/restaurantes mais próximos à Cascata do Pincho fica na pequena aldeia de Montaria, junto à estrada M526.

Estamos a falar do Café Caçana, um tasco tipicamente português com ambiente acolhedor, que serve petiscos de boa qualidade e comida regional minhota.

Como se isso não bastasse, o terraço do restaurante ainda oferece uma vista espetacular para o vale do Âncora e para o mar. 

Se resolver fazer uma visita ao Café Caçana, não deixe de provar o famoso champarrião (que dizem ser o melhor de todo o Minho) e experimentar os petiscos tradicionais da casa: enchidos grelhados, moelinhas guisadas, queijos da serra, rojões à minhota, asinhas de frango, presunto de porco preto, etc. Bom preço x qualidade e atendimento impecável! 

Onde ficar a dormir 

Divulgação: Cerquido Village & SPA

Localizada na região do Alto Minho, mais concretamente, no distrito de Viana do Castelo, a Serra d’Arga oferece um belo circuito turístico que agrada tanto pelas paisagens naturais quanto pela gastronomia regional.

Se tiver tempo para viajar vale a pena hospedar-se 2 ou 3 noites num dos alojamentos de turismo rural e explorar outros belos pontos de interesse da Serra d’Arga: Poço do Manadelo, Lagoa da Esturranha, Poço Negro, Monte e Santuário da Senhora do Minho e o Mosteiro de São João d’Arga. Todas as atrações são lindas e merecem a sua atenção!

Dica: Saiba mais pormenores sobre esses atrativos no post completo: visitar a Serra d’Arga

Para além disso, Vilar de Mouros e as vilas de Ponte de Lima e Caminha, três belos destinos recheados de praias, atrações históricas e restaurantes gostosos, ficam mesmo ao lado da Serra d’Arga.

Então, o que não faltam são boas razões para se hospedar na região e aproveitar com calma alguns dos sítios e locais mais bonitos do Alto Minho. 

Dica: Aproveite que você já está aqui no blogue e confira os posts completos sobre Vilar de Mouros, Ponte de Lima e Caminha:

+ Visitar Vilar de Mouros

+ Roteiro de Ponte de Lima

+ O que visitar em Caminha  

Nota importante: os hotéis e alojamentos da região têm uma taxa de ocupação alta durante os meses de férias escolares, fins de semana e feriados prolongados. Assim sendo, garanta o seu quarto com antecedência! 

Hotéis confortáveis e bem localizados 

Nós adoramos conhecer a Cascata do Pincho e todas as atrações da Serra d’Arga, bem como as vilas de Ponte de Lima e Caminha e a aldeia de Vilar de Mouros.

Por isso, convidamo-lo então a conhecer estes belos locais minhotos e a hospedar-se num dos vários alojamentos de turismo rural da região. 

Abaixo listamos as nossas hospedagens favoritas para ficar a dormir na região da Serra d’Arga. Além de confortáveis, os alojamentos que indicamos a seguir apresentam o melhor custo-benefício. Confira!

Cerquido Village & SPA: Alojamento de Turismo Rural com localização privilegiada. A Cerquido Village & Spa está localizado a 12 km da Cascata do Pincho, em plena encosta da Serra d’Arga. Disponibiliza bungalows confortáveis com varanda privativa, piscina ao ar livre com vista espetacular para a montanha. 

Serra de Arga Mountain House: Casa completamente equipada e dispõe de área verde com jardim, terraço e comodidades para churrasco. A Serra de Arga Mountain House está localizada em Montaria e é uma ótima opção para famílias que planeiam passar as férias na Serra d’Arga.

Quartéis de Santa Justa: Casa confortável com jardim, terraço para banhos de sol e piscina ao ar livre. Excelente aposta para férias em família! Situa-se a 10 km da Cascata do Pincho e disponibiliza acomodações aconchegantes como vista para o rio e para a montanha. 

Quintinha D`Arga: Alojamento de Turismo Rural com excelente localização na região de Caminha, a apenas 8 km da Cascata do Pincho. A Quintinha apresenta quartos confortáveis, piscina exterior com vista para a montanha, terraço para banhos de sol, bar, Wi-Fi e estacionamento gratuitos. Pequeno Almoço incluso no valor da diária. Boa aposta!

Melhor época para visitar a Cascata do Pincho: quando ir 

Se planeja visitar a Cascata do Pincho, é necessário programar-se para a data correta. Assim sendo, recomendamos a visita durante os meses de primavera – verão.

A paisagem nesse período é super verdejante e, com as temperaturas mais altas, as lagoas naturais convidam a mergulhos refrescantes. Não se esqueça de levar o biquini. Se puder vá durante a semana para aproveitar a cascata com mais tranquilidade. 

Além disso, vale salientar que a Cascata do Pincho fica ainda mais bonita entre as 12h e as 16h, quando os raios de sol iluminam bem os poços, criando um espetáculo visual incrível. As fotografias ficam espetaculares!

Nota importante: Os dias de chuva deixam o local mais perigoso, aumentando as chances de quedas e de outros acidentes. Não visite a Cascata do Pincho com o tempo chuvoso!

Nota importante

Quando visitar a Serra d’Arga lembrem-se que a região é uma área selvagem, e como tal é necessário ter a máxima cautela. Se possível, deixe o parque ainda melhor do que o encontrou. A Natureza agradece!

Além disso, tenha a consciência de que está numa Zona de Protecção da Natureza. Tente sempre:

Respeitar o modo de vida e tradições locais.

Evitar o barulho ou atitudes que perturbem a tranquilidade e paz local.

Manter a distância dos animais e não os tentar alimentar.

Não apanhar plantas nem recolher amostras geológicas.

Trazer sempre consigo um saco para recolher o lixo que produz.

E você, já conhece a Cascata do Pincho (Viana do Castelo)? Não? Então se ficou com vontade de conhecer programe uma visita e encaminhe este post para alguém que vai amar este paraíso também!

+ Dicas de locais a visitar

Agora que você já sabe como ir à Cascata do Pincho, aproveite e descubra outros belo destinos para conhecer na região Norte de Portugal. 

+ O que visitar em Soajo

+ Cascata Tahiti

+ Visitar a Ermida

+ O que fazer em Castro Laboreiro

+ Cascatas da Serra Amarela

+ O que fazer em Ponte da Barca

+ Visitar Arcos de Valdevez

+ O que visitar em Caminha

+ Locais a visitar em Vila Nova de Cerveira

+ O que visitar em Viana do Castelo

Ficamos super felizes em ajudar no planejamento da sua viagem. Esperamos que tenha gostado das nossas dicas e informações. Obrigada pela visita e seja sempre bem-vindo (a) ao blog!

Procurando Hotel? Pesquise as promoções no Booking.com – você não paga nada por isso, cancela e altera quando quiser e ainda tem a garantia dos melhores preços. Saiba mais: Aqui 

*Gostou do post sobre como ir à Cascata do Pincho na Serra d’Arga? Compartilhe com seus amigos!

Tags:

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *